MENU

Unesco recomenda que smartphones sejam banidos das salas de aula

O órgão da ONU apresentou relatório com chamada urgente para uso apropriado da tecnologia na educação.
Para a Unesco, a presença de smartphones nas escolas também têm se provado uma distração ao aprendizado. (Foto: Ismael Martínez Sánchez/ProFuturo)

Um novo relatório global da Unesco destaca a falta de regulamentação apropriada sobre o uso da tecnologia na educação. O órgão urge que os países definam seus próprios termos para a forma como a tecnologia é desenvolvida e usada em sala de aula, para que ela nunca substitua a instrução em pessoa e orientada por um educador.

Chamado de “Tecnologia na Educação: Uma ferramenta em quais termos?”, o relatório foi lançado neste final de julho e apresenta quatro questões para que criadores de políticas públicas e players educacionais reflitam sobre como a tecnologia está sendo incluída na educação. Essas perguntas são: É apropriado? É equitativo? É escalável? É sustentável?

Sobre a primeira questão, por exemplo, o relatório da Unesco apresenta evidências de que os benefícios da tecnologia na educação desaparecem se esta é usada em excesso ou na ausência de um educador qualificado. “A presença de smartphones nas escolas também têm se provado uma distração ao aprendizado, e, ainda assim, menos de ¼ dos países bane o seu uso em escolas”, aponta o órgão.

“A revolução digital tem um potencial imensurável mas, assim como avisos foram dados sobre como ela deve ser regulada na sociedade, uma atenção similar deve ser dada à maneira como ela é usada na educação. Seu uso deve ser para elevar experiências de aprendizado e para o bem estar de alunos e professores, não em seu desfavor”, reflete a diretora-geral da Unesco, Audrey Azoulay.

Manos Antoninis, diretor de Monitoramento Global da Educação na Unesco, alerta para o perigo de vazamentos de dados em tecnologia educacional, tomando por base o dado de que apenas 16% dos países tem a privacidade de dados em sala de aula garantida por lei. Uma análise descobriu que 89% de 163 produtos tecnológicos educacionais podem vigiar crianças.

“Precisamos aprender sobre nossos erros do passado quando usando a tecnologia na educação para que não se repitam no futuro. Precisamos ensinar as crianças a viver com e sem a tecnologia; a pegar o que precisam dessa abundância de informação, mas ignorar o que não é necessário; a deixar a tecnologia dar apoio, mas nunca substituir as interações humanas no ensino e na aprendizagem”, afirma o diretor.

O relatório da Unesco também destaca as disparidades criadas pelo aprendizado digital. Durante a pandemia de Covid-19, meio bilhão de estudantes em todo o mundo foram deixados de lado devido à mudança para o ensino exclusivamente virtual. Geograficamente, o estudo notou um desequilíbrio significativo em recursos online favorecendo a Europa e a América do Norte.

71
Compartilhe:
Mercado
Clima/Tempo
Mais Lidas
Governo do Ceará combate a insegurança alimentar no Estado com o Programa Ceará Sem Fome
Ceará Credi transforma pessoas e a economia por meio de incentivo a pequenos empreendedores
Mais de 1000 Cozinhas Ceará Sem Fome levam alimento diário a famílias em todo o Estado
A história que você não conhece: a ligação de uma cidade cearense à Independência do Brasil
Conheça as 8  fotos mais famosas do mundo e a história por trás de cada uma delas
Prefeitura de Fortaleza é a primeira do Norte e Nordeste no ranking de matrículas na Educação Inclusiva
Relíquias de Santa Teresinha poderão ser visitadas por Fortaleza a partir desta quinta (25)
Confira os horários das missas nas paróquias de Fortaleza durante a Semana Santa
Confira a programação de 13 de Maio, Dia de Nossa Senhora de Fátima, em Fortaleza, nesta segunda-feira
Nova série da Urbnews traz vidas transformadas por ações do Governo do Ceará

Notícias relacionadas:

Design sem nome (4)
Companhia aérea inaugura voos onde cães só viajam no banco e com serviço de bordo
Design sem nome (5)
Palco desaba em comício com candidato à presidência do México e deixa 9 mortos
Fotos-2-4
Procurador do Tribunal Internacional pede prisão de Netanyahu e líderes do Hamas
Fotos
Irã confirma morte de Ebrahim Raisi, e vice-presidente é nomeado chefe de Estado interino
logo-urbnews-redondo