MENU

Brasil joga contra a Jamaica nesta quarta (2) e precisa vencer para passar de fase

Em todas as edições de Copa do Mundo, o Brasil só não conseguiu avançar à fase mata-mata nas duas primeiras, em 1991 e 1995.
Último treino da Seleção Feminina Principal em Moreton Bay (Brisbane). (Foto: Thais Magalhães/CBF)

A última rodada da fase de grupos da Copa do Mundo da Austrália e da Nova Zelândia será dramática para a Seleção Brasileira. O Brasil terminou a segunda rodada em 3º lugar no Grupo F e, para avançar às eliminatórias, precisa ganhar da Jamaica na partida decisiva que acontece nesta quarta-feira (2), a partir das 7h (horário de Brasília), no estádio Retangular de Melbourne, na Austrália.

No último sábado (29), a Seleção não conseguiu quebrar o tabu contra a França e perdeu por 2 a 1. Para complicar ainda mais, a Jamaica derrotou o Panamá por 1 a 0 e agora precisa apenas de um empate para ficar com uma das duas vagas do Grupo F nas oitavas de final.

Assim como a França, as jamaicanas somam quatro pontos. O Brasil, com três, pode se classificar com um empate também, desde que o Panamá (já eliminado, sem pontos) consiga uma improvável vitória diante da seleção europeia.

Um triunfo brasileiro diante da Jamaica, no entanto, garante a classificação para a Seleção independente do que acontecer na outra partida do grupo. Em todas as edições de Copa do Mundo, o Brasil só não conseguiu avançar à fase mata-mata nas duas primeiras, em 1991 e 1995.

Expectativa positiva

Segundo a atacante Andressa Alves, o Brasil continua sendo favorito diante da Jamaica na partida da 3ª rodada do Grupo F da Copa do Mundo de futebol feminino. A declaração da jogadora foi dada em entrevista coletiva concedida nesta segunda-feira (31), dois dias após a derrota da seleção brasileira para a França.

“O Brasil ainda é favorito contra a Jamaica. Só dependemos de nós mesmas, então temos que mostrar a nossa força dentro de campo. É um jogo que não tem margem para erro, temos que fazer o nosso melhor jogo até agora na competição. Eu confio no meu time, sei que o Brasil tem futebol para vencer”, afirmou a jogadora.

“Falta de estilo brasileiro”

Na entrevista coletiva após a derrota para a França por 2 a 1, no último sábado (29), a técnica da seleção brasileira de futebol feminina, Pia Sundhage, disse que a postura das adversárias em ocupar o campo adversário e dificultar a saída de bola a pegou de surpresa. No entanto, o grande problema na apresentação brasileira foi a falta de um futebol mais característico do país, explicou.

“Não conseguimos manter o nosso estilo bonito e divertido de jogar. Vimos isso no início do segundo tempo, mas precisamos também quando o jogo é diferente. Precisamos ter a capacidade de fazer mudanças táticas, surpreender as adversárias. Manter a posse de bola. Precisamos ter um plano B”, opinou a treinadora.

43
Compartilhe:
Mercado
Clima/Tempo
Mais Lidas
Governo do Ceará combate a insegurança alimentar no Estado com o Programa Ceará Sem Fome
Ceará Credi transforma pessoas e a economia por meio de incentivo a pequenos empreendedores
Mais de 1000 Cozinhas Ceará Sem Fome levam alimento diário a famílias em todo o Estado
A história que você não conhece: a ligação de uma cidade cearense à Independência do Brasil
Conheça as 8  fotos mais famosas do mundo e a história por trás de cada uma delas
Prefeitura de Fortaleza é a primeira do Norte e Nordeste no ranking de matrículas na Educação Inclusiva
Relíquias de Santa Teresinha poderão ser visitadas por Fortaleza a partir desta quinta (25)
Confira a programação de 13 de Maio, Dia de Nossa Senhora de Fátima, em Fortaleza, nesta segunda-feira
Confira os horários das missas nas paróquias de Fortaleza durante a Semana Santa
Nova série da Urbnews traz vidas transformadas por ações do Governo do Ceará

Notícias relacionadas:

Design sem nome (24)
Fortaleza enfrenta Sportivo Trinidense nesta quarta (29) em busca da classificação 
Design sem nome (20)
Seleção Feminina de Vôlei vence Japão por 3 a 2 e segue invicta na competição
Design sem nome (17)
Floresta e Ferroviário se enfrentam em busca da primeira vitória na Série C 
Fotos (1)
Gol de Ludmilla com passe de Ronaldinho Gaúcho em ‘Futebol Solidário’ gera repercussão
logo-urbnews-redondo