MENU

Prefeitura de Fortaleza lança programa para alcançar meta de 50% de reciclagem em 8 anos

O Programa Mais Fortaleza, lançado nesta segunda-feira (28), pretende instalar 500 ilhas ecológicas, 350 lixeiras subterrâneas e 350 ecopontos de coleta seletiva
O projeto Re-Ciclo, a plataforma de coleta seletiva da Prefeitura, será expandido. (Foto: Tainá Cavalcante/PMF)

A Prefeitura de Fortaleza lançou, nesta segunda-feira (28), o Programa Mais Fortaleza, que prevê investimentos em novos equipamentos e projetos para incentivar o comportamento correto da população quanto ao descarte do lixo e coleta seletiva de materiais recicláveis.

No primeiro semestre deste ano, a Prefeitura recolheu 371.679 toneladas de lixo com a coleta domiciliar, feita porta a porta, enquanto 399.810,24 toneladas foram retiradas de pontos de descarte irregular nas ruas, e 64.199,54 destinadas, corretamente, aos Ecopontos.

“Atualmente, Fortaleza tem um volume de lixo descartado incorretamente superior ao que é recolhido pela coleta domiciliar, isso requer um esforço financeiro muito grande da Prefeitura para dar o que a população precisa, exige e merece, que é uma zeladoria adequada e a cidade limpa”, afirmou o prefeito José Sarto.

Com execução prevista em oito anos, o Mais Fortaleza pretende instalar 500 ilhas ecológicas, 350 lixeiras subterrâneas e 350 ecopontos de coleta seletiva, no total, além de implantar a primeira Câmara de Economia Circular do país, um Observatório de Resíduos Sólidos, entre outros projetos.

Segundo o prefeito, além de transformar a limpeza urbana, o programa deve contribuir para a geração de renda em Fortaleza. “A nossa meta é que em oito anos nós estejamos reciclando 50% de todos os resíduos recicláveis e transformando esse processo em um ativo econômico e social, gerando impacto na economia circular”, destacou.

Segundo o prefeito, além de transformar a limpeza urbana, o programa deve contribuir para a geração de renda em Fortaleza (Fotos: Tainá Cavalcante/PMF)

Programa Mais Fortaleza

O Programa é resultado de parceria entre a Secretaria Municipal da Conservação e Serviços Públicos (SCSP), a Fundação de Ciência, Tecnologia e Inovação de Fortaleza (Citinova) e a Agência de Regulação, Fiscalização e Controle dos Serviços Públicos de Saneamento Ambiental de Fortaleza (ACFor).

O superintendente da ACFor Paulo Henrique Lustosa explicou que as metas do programa, principalmente a de 50% de reciclagem, são desafiadoras, e precisam ser entendidas como consequência de um processo mais amplo, que contempla ações educação ambiental, da ampliação da infraestrutura de limpeza urbana, e de incentivos econômicos para que a iniciativa privada também se envolva nesse processo.

“Além da educação ambiental e da difusão de informação que devem contribuir para aumentar o engajamento da população, a ampliação da infraestrutura, que está prevista no Mais Fortaleza, com os novos Ecopontos, as Ilhas Ecológicas e outros equipamentos, vai nos dar meios de coletar esses resíduos.”

Este ano, 180 pontos de descarte irregular de lixo já foram requalificados. Fortaleza já conta com 90 Ecopontos, 38 lixeiras subterrâneas, 22 ilhas ecológicas e cinco ecopontos. Desde setembro de 2022, o projeto Re-Ciclo já coletou cerca de 345 toneladas de resíduos recicláveis e gerou mais de R$ 416 mil de renda para os catadores cadastrados.

Saiba mais sobre cada uma das iniciativas do Programa Mais Fortaleza:

Novas instalações: Segundo a prefeitura, ainda em setembro, serão instalados mais três Ecopontos, oito ilhas ecológicas e cinco lixeiras subterrâneas na cidade. O Programa estima chegar, até o fim da gestão, a 130 Ecopontos, 150 ilhas ecológicas e 100 lixeiras subterrâneas funcionando em Fortaleza;

Câmara de Economia Circular: com previsão para funcionar em setembro, será uma organização dentro da Associação Comercial Cearense, composta por empresas interessadas em ampliar os mecanismos da logística reversa, em prol do cumprimento da meta do Município de atingir 50% de reciclagem nos próximos oito anos;

Observatório de Resíduos Sólidos: de acordo com a prefeitura, terá o objetivo de dar mais transparência aos dados de reciclagem de Fortaleza;

Programa Agentes de Sustentabilidade: irá beneficiar catadoras e catadores de resíduos com uma fonte adicional de receita, por meio do engajamento desses profissionais em ações de educação ambiental nas comunidades onde já atuam;

Projeto Missão Verde: competição de coleta seletiva entre as escolas da rede municipal de ensino;

Operação Tira-Treco: projeto itinerante de coleta de materiais de grande volume, terá execução em todos os fins de semana, unindo esforços com os mutirões de limpeza urbana na cidade, e a recuperação de 700 pontos de lixo até dezembro de 2024;

Projeto Re-Ciclo: plataforma de coleta seletiva da Prefeitura, será expandido e passará a atuar nos bairros Cidade 2000, Cocó, Papicu e Parque Dois Irmãos, até dezembro deste ano. Atualmente, o projeto já atende os bairros Centro, Praia de Iracema, Varjota, Meireles, Mucuripe, Aldeota, Guararapes e Vila União;

Videomonitoramento: como parte do Programa Mais Fortaleza, será implementado o videomonitoramento de pontos de descarte irregular do lixo, ampliando o mapeamento com ajuda de um veículo motorizado;

Lixeiras subterrâneas: são para lixo comum e doméstico. Cada uma tem capacidade de armazenamento de 2.000 litros, é composta por um “kit” de duas lixeiras de metal redondas na parte superior, cada uma com circunferência para receber sacos de lixo de até 100 litros, e dois contêineres subterrâneos de 1.000 litros cada. O lixo descartado na “boca” da lixeira cai diretamente no contêiner. A coleta desse resíduo é feita elevando o contêiner por meio de um sistema hidráulico de pressão, e está incluída na coleta domiciliar;

Ilhas ecológicas: são estruturas de metal vazadas, voltadas para o recebimento apenas de material reciclável. Os resíduos são coletados pelos catadores do Re-Ciclo, mas também podem ser resgatados de forma voluntária para reciclagem;

Ecopontos: em funcionamento desde 2014 em Fortaleza, são espaços construídos para o recebimento de resíduos de maior volume, como móveis e eletrodomésticos velhos, restos de madeira, de poda e entulho. O descarte desses materiais pode ser convertido em bonificação para a população por meio de dois programas: Recicla Fortaleza e E-Carroceiro. Com o primeiro, em troca de resíduos recicláveis, é aplicado um desconto na conta de energia, e, com o segundo, os carroceiros que levam resíduos volumosos recebem um valor ou o crédito para ser usado no comércio local;

Ecopontos de coleta coletiva: são espaços formados pela junção de dois ou mais equipamentos voltados para o descarte correto do lixo e recicláveis, instalados em locais abertos e públicos. Geralmente, um desses pontos possui uma lixeira subterrânea, uma ilha ecológica e um contêiner, que pode receber pequenos volumes de entulho e restos de poda.

50
Compartilhe:
Mercado
Clima/Tempo
Mais Lidas
Governo do Ceará combate a insegurança alimentar no Estado com o Programa Ceará Sem Fome
Ceará Credi transforma pessoas e a economia por meio de incentivo a pequenos empreendedores
Mais de 1000 Cozinhas Ceará Sem Fome levam alimento diário a famílias em todo o Estado
A história que você não conhece: a ligação de uma cidade cearense à Independência do Brasil
Prefeitura de Fortaleza é a primeira do Norte e Nordeste no ranking de matrículas na Educação Inclusiva
Conheça as 8  fotos mais famosas do mundo e a história por trás de cada uma delas
Relíquias de Santa Teresinha poderão ser visitadas por Fortaleza a partir desta quinta (25)
Confira os horários das missas nas paróquias de Fortaleza durante a Semana Santa
Confira a programação de 13 de Maio, Dia de Nossa Senhora de Fátima, em Fortaleza, nesta segunda-feira
Nova série da Urbnews traz vidas transformadas por ações do Governo do Ceará

Notícias relacionadas:

campanha-nacional-de-vacinacao-1200x800-1
Ceará inicia campanha de vacinação contra poliomielite no dia 25 de maio
foto site berg (31)
Sarto anuncia substituição da dupla Victor e Léo no São João de Fortaleza após pedido do público
FACHADA-UECE-2019-2
Uece: 2ª fase do vestibular acontece neste domingo (19) e segunda-feira (20)
foto site berg (25)
Forte chuva causa alagamentos em Maranguape, no Ceará; Prefeitura monitora áreas críticas
logo-urbnews-redondo