MENU

Em um ano, plataforma Nina recebeu 409 denúncias de importunação sexual

Do número total de importunações, a maior incidência de assédio ocorreu dentro dos ônibus, com 76% dos casos relatados, 7% nos terminais e 6% nas paradas de ônibus
A plataforma tem a possibilidade de denunciar casos ocorridos não só dentro dos veículos, mas também nesses outros espaços públicos (Foto: Prefeitura de Fortaleza)

A plataforma Nina 2.0 completa um ano do lançamento de sua segunda versão com 409 denúncias de importunação sexual recebidas. A ferramenta tem como objetivo denunciar esses casos nos ambientes de transportes públicos de Fortaleza. Segundo dados da Prefeitura, a maior parte dos denunciantes são mulheres entre 21 e 40 anos.

A maioria das denúncias estão relacionadas aos atos de encoxar/apalpar (42%), seguido de intimidação (17%), tocar-se ou se mostrar (12%), perseguição (6%), fotos não-autorizadas (4%) e outros tipos de comportamentos inadequados (20%).

Do número total de importunações, a maior incidência de assédio ocorreu dentro dos ônibus, com 76% dos casos relatados, 7% nos terminais e 6% nas paradas de ônibus. A plataforma tem a possibilidade de denunciar casos ocorridos não só dentro dos veículos, mas também nesses outros espaços públicos.

Cristhina Brasil, titular da Coordenadoria de Políticas Públicas para Mulheres da Secretaria dos Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SDHDS), afirma que a ferramenta tem cumprido sua função com eficácia, ao mesmo tempo em que “proporciona a conexão entre a cidadania e as forças de atuação, buscando coibir essa prática repugnante da importunação sexual e reforçando a liberdade e o direito de ir e vir com segurança”.

A plataforma Nina foi lançada em 2022 em uma parceria entre a Prefeitura Municipal de Fortaleza, por meio da Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor), e a Coordenadoria Especial de Políticas Públicas para Mulheres, vinculada à SDHDS.

Para fazer uma denúncia, as pessoas podem se cadastrar na ferramenta através do WhatsApp (+55 85 93300-7001) e devem fornecer o máximo de informações possível sobre o incidente, incluindo o número do veículo, horário, linha, local e referências para facilitar a identificação do agressor. Cerca de 60% das denúncias são feitas após o ocorrido, mas também é possível denunciar em tempo real.

A Prefeitura de Fortaleza também ressalta que a denúncia na Nina 2.0 não substitui a formalização do registro de Boletim de Ocorrência junto à polícia, para a identificação e aplicação da Lei da Importunação Sexual, em vigor desde 2018.

13
Compartilhe:
Mercado
Clima/Tempo
Mais Lidas
Governo do Ceará combate a insegurança alimentar no Estado com o Programa Ceará Sem Fome
Ceará Credi transforma pessoas e a economia por meio de incentivo a pequenos empreendedores
Mais de 1000 Cozinhas Ceará Sem Fome levam alimento diário a famílias em todo o Estado
A história que você não conhece: a ligação de uma cidade cearense à Independência do Brasil
Conheça as 8  fotos mais famosas do mundo e a história por trás de cada uma delas
Prefeitura de Fortaleza é a primeira do Norte e Nordeste no ranking de matrículas na Educação Inclusiva
Relíquias de Santa Teresinha poderão ser visitadas por Fortaleza a partir desta quinta (25)
Confira os horários das missas nas paróquias de Fortaleza durante a Semana Santa
Confira a programação de 13 de Maio, Dia de Nossa Senhora de Fátima, em Fortaleza, nesta segunda-feira
Nova série da Urbnews traz vidas transformadas por ações do Governo do Ceará

Notícias relacionadas:

V008-IMG-PL-0033-IMA-INS-GR-R01
Em Fortaleza, Passaré recebe empreendimento com valor geral de venda de R$ 88 milhões
Fotos
Justiça do Ceará reconhece direito de mulheres trans à aposentadoria feminina
foto site - 1
Elenco do filme “Motel Destino”, dirigido por um cearense, canta e dança forró em Cannes, na França
governo-ceara-programa-meu-celular
Primeiros celulares recuperados pelo Programa Meu Celular são entregues pelo governo do CE
logo-urbnews-redondo