MENU

Lula triplica verba de emendas parlamentares e destina R$ 14 bi em ano de eleições municipais

O número é três vezes maior do que o valor empenhado por Bolsonaro no mesmo período de 2020, quando as prefeituras estavam em disputa
Em fevereiro deste ano, o governo fechou um acordo com parlamentares e elaborou um calendário para o pagamento das emendas. Foto: Reprodução/Agência Brasil

O governo Lula já liberou três vezes mais emendas parlamentares do que Jair Bolsonaro (PL) em um ano de eleições municipais. O Executivo concluiu nesta terça-feira (30) a primeira etapa de empenho de emendas parlamentares, com a liberação de R$ 14 bilhões entre janeiro e abril de 2024.

O número é três vezes maior do que o valor empenhado por Bolsonaro no mesmo período de 2020, quando as prefeituras estavam em disputa. Entre janeiro e abril daquele ano, foram empenhados R$ 4,18 bilhões.

Os números são da Secretaria das Relações Institucionais, comandada pelo ministro Alexandre Padilha. “Vamos continuar trabalhando muito, porque até o dia 30 de junho é o nosso prazo para poder repassar recursos para os municípios. E o governo federal vai continuar acelerando”, afirma o ministro.

Segundo ele, até 30 de abril do ano passado o governo tinha empenhado em torno de R$ 350 milhões em emendas.

A relação entre o governo e o Parlamento passa por momentos de tensão. O Executivo tem sofrido pressão do Parlamento pela liberação de verbas e pela aprovação de pautas-bomba como a PEC do Quinquênio, para juízes e integrantes do Ministério Público, entre outras carreiras.

Na semana passada, em entrevista à coluna Mônica Bergamo, o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, afirmou que o Congresso também precisa respeitar a Lei de Responsabilidade Fiscal, não só o Executivo.

Em resposta, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), afirmou que a advertência foi “desnecessária, para não dizer injusta”.

As emendas são o principal mecanismo pelo qual os parlamentares destinam recursos para os seus redutos –e são ainda mais esperadas e cobradas em um ano em que a população vai às urnas, como o atual.

O empenho é a primeira fase do gasto, quando o governo se compromete com determinado pagamento. O desembolso efetivo só ocorre em momento posterior.

A Secretaria das Relações Institucionais afirma que 92% dos R$ 14 bilhões já comprometidos estão associados a emendas apresentadas para ações no Ministério da Saúde, o que pode ampliar o investimento no SUS (Sistema Único de Saúde).

Em fevereiro deste ano, o governo fechou um acordo com parlamentares e elaborou um calendário para o pagamento das emendas. Elas deverão ser executadas até o dia 30 de junho, respeitando o limite estabelecido pela legislação eleitoral.

No ano passado, o Congresso Nacional aprovou no Orçamento um valor recorde de R$ 53 bilhões para todas as modalidades de emendas parlamentares.

Mesmo com o veto de Lula (PT) a R$ 5,6 bilhões em emendas de comissão, deputados e senadores ainda têm um total de R$ 47,5 bilhões para destinar aos seus redutos em 2024.

Mônica Bergamo, da Folhapress

32
Compartilhe:
Mercado
Clima/Tempo
Mais Lidas
Governo do Ceará combate a insegurança alimentar no Estado com o Programa Ceará Sem Fome
Ceará Credi transforma pessoas e a economia por meio de incentivo a pequenos empreendedores
Mais de 1000 Cozinhas Ceará Sem Fome levam alimento diário a famílias em todo o Estado
A história que você não conhece: a ligação de uma cidade cearense à Independência do Brasil
Conheça as 8  fotos mais famosas do mundo e a história por trás de cada uma delas
Prefeitura de Fortaleza é a primeira do Norte e Nordeste no ranking de matrículas na Educação Inclusiva
Relíquias de Santa Teresinha poderão ser visitadas por Fortaleza a partir desta quinta (25)
Confira a programação de 13 de Maio, Dia de Nossa Senhora de Fátima, em Fortaleza, nesta segunda-feira
Confira os horários das missas nas paróquias de Fortaleza durante a Semana Santa
Nova série da Urbnews traz vidas transformadas por ações do Governo do Ceará

Notícias relacionadas:

Alexandre de Moraes
Julgamento de fraude à cota de gênero em Granjeiro (CE) marca despedida de Alexandre de Moraes do TSE
Modelo ajuste foto (18)
Deputado usa bonecos para simular aborto em sessão do Congresso
Deputados em sessão do Plenário
Congresso mantém veto de Bolsonaro sobre crime de fake news em massa
Fotos
Alexandre de Moraes nega recurso contra inelegibilidade de Bolsonaro até 2030
logo-urbnews-redondo