MENU

Entidades governamentais e Congresso Nacional prestam apoio ao Rio Grande do Sul 

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou, em visita ao Estado, que prestará apoio para a reconstrução das rodovias destruídas.
O chefe do Executivo foi acompanhado do presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL) e do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG) (Foto: Ricardo Stuckert/PR)

Durante o fim de semana após o início das chuvas que deixaram um rastro de destruição no Rio Grande do Sul, entidades ligadas ao governo federal prometeram medidas de apoio para os moradores afetados. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou, neste domingo (5), em visita ao Estado, que prestará apoio para a reconstrução das rodovias destruídas.

“Eu sei que o estado tem uma situação financeira difícil, sei que tem muitas estradas com problema. Quero dizer que o governo federal através do Ministério dos Transporte vai ajudar vocês a recuperarem as estradas estaduais”, afirmou Lula em pronunciamento após sobrevoar a região metropolitana de Porto Alegre.

O chefe do Executivo foi acompanhado do presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL); do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG); e do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF). “Não haverá impedimento da burocracia para que a gente recupere a grandeza deste estado”, destacou Lula, que também pediu que as autoridades públicas, de agora em diante, atuem de maneira preventiva para reduzir o impacto de eventos climáticos extremos.

Uma reunião foi realizada neste domingo com entidades do governo federal e membros do governo estadual, comandado por Eduardo Leite (PSDB). A principal pauta foram as estratégias para garantir a reconstrução das áreas devastadas pelas enchentes, situação que o governador classificou como “a maior catástrofe climática da história do RS”.

“Estamos acompanhando o impacto nas cadeias produtivas, porque os animais não chegam, o frigorífico foi também atingido, colapsado. Isso atinge a vida dos trabalhadores naturalmente, mas tem uma questão de abastecimento também. Então, ações vão ter que ser empreendidas nessa área”, ressaltou o chefe do Executivo estadual.

Congresso Nacional

Em pronunciamentos após o encontro, Lira e Pacheco afirmaram que vão trabalhar para que o Congresso Nacional elabore um pacote de ações para reduzir a burocracia e ampliar o socorro financeiro ao estado.

“Temos a responsabilidade de discutir, nesta semana, um rumo para que a gente elabore uma medida totalmente extraordinária”, disse Lira. O presidente da Câmara informou ter convocado para esta segunda-feira (6) uma reunião do colégio de líderes da Casa para discutir o que pode ser feito.

“Não há limitações, não há restrições legais de tempos comuns. Há a necessidade de retirar da prateleira e da mesa a burocracia, as travas e as limitações para que nada falte ao Rio Grande do Sul para a sua reconstrução”, destacou Pacheco.

O vice-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, também prometeu que a Corte trabalhará para criar um regime jurídico “especial e transitório” para o Rio Grande do Sul.

 “Aqui estamos para manifestar, mais do que a nossa solidariedade, aqui estamos juntos, o Judiciário está junto com os demais Poderes da República e estará junto especialmente na perspectiva da adoção de uma regime jurídico especial emergencial e transitório para a catástrofe ambiental no Rio Grande do Sul”, disse o ministro

Apoio do Ceará

Na manhã do sábado (4), o governador do Ceará, Elmano de Freitas (PT), anunciou que enviará ao Rio Grande do Sul equipes e equipamentos para ajudar nos esforços de buscas e salvamentos de possíveis vítimas. 

Segundo boletim divulgado pela Defesa Civil do Estado do Rio Grande do Sul, contabiliza-se 8.296 pessoas em abrigos; 24.666 desalojados; 74 feridos; 67 desaparecidos; e 56 óbitos. Os dados são divulgados diariamente às 9h, 12h, 18h.

“Nosso Corpo de Bombeiros irá com efetivo de 12 profissionais, entre mergulhadores, guarda-vidas e especialistas em salvamento em escombros. Também estamos enviando dois cães para auxiliar nas buscas, além de duas embarcações, três viaturas e outros equipamentos de salvamento”, publicou Elmano nas redes sociais.

De acordo com dados da Defesa Civil do RS, publicados na noite deste domingo, subiu para 78 o número de mortos pelas grandes chuvas no estado. Além dos óbitos, o estado contabiliza 175 feridos e outras quatro mortes são investigadas. Ao todo, 844.673 pessoas foram afetadas pelas tempestades em território gaúcho, sendo que 115.844 estão desalojadas e 18.487 estão em abrigos.

Com informações da Agência Brasil e do Governo do Estado do Ceará

29
Compartilhe:
Mercado
Clima/Tempo
Mais Lidas
Governo do Ceará combate a insegurança alimentar no Estado com o Programa Ceará Sem Fome
Ceará Credi transforma pessoas e a economia por meio de incentivo a pequenos empreendedores
Mais de 1000 Cozinhas Ceará Sem Fome levam alimento diário a famílias em todo o Estado
A história que você não conhece: a ligação de uma cidade cearense à Independência do Brasil
Conheça as 8  fotos mais famosas do mundo e a história por trás de cada uma delas
Prefeitura de Fortaleza é a primeira do Norte e Nordeste no ranking de matrículas na Educação Inclusiva
Relíquias de Santa Teresinha poderão ser visitadas por Fortaleza a partir desta quinta (25)
Confira a programação de 13 de Maio, Dia de Nossa Senhora de Fátima, em Fortaleza, nesta segunda-feira
Confira os horários das missas nas paróquias de Fortaleza durante a Semana Santa
Nova série da Urbnews traz vidas transformadas por ações do Governo do Ceará

Notícias relacionadas:

Design sem nome (27)_Easy-Resize.com
Congresso derruba veto de Lula e volta a proibir 'saidinha' de presos
Design sem nome (26)_Easy-Resize.com (3)
TSE divulga edital de concurso com salários de até R$ 13,9 mil nesta quarta-feira (29)
Design sem nome (25)
Ceará é o primeiro lugar no ranking nacional de crianças alfabetizadas na idade certa
foto site (44)
Ministério lança diretrizes para uso de câmera corporal para policial
logo-urbnews-redondo