MENU

Câmara dos Deputados aprova estado de calamidade no RS, e repasse federal chega a R$ 1 bi

Com a decisão, os prazos da Lei de Responsabilidade Fiscal serão suspensos, o que facilitará o repasse de emendas parlamentares
A decisão da casa ocorreu na noite desta segunda-feira (6), após a aprovação do decreto legislativo (PDL) 236/2024 enviado pelo governo federal (Foto: Gustavo Mansur/Palácio Patrini)

A Câmara dos Deputados reconheceu a situação vulnerável do Rio Grande do Sul como calamidade pública até 31 de dezembro de 2024. Com isso, os prazos da Lei de Responsabilidade Fiscal serão suspensos, o que facilitará o repasse de emendas parlamentares, que já somam mais de R$ 1 bilhão.

A decisão da casa ocorreu na noite desta segunda-feira (6), após a aprovação do decreto legislativo (PDL) 236/2024 enviado pelo governo federal na tarde de ontem junto dos líderes da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG). A medida segue para aprovação no senado.

A medida também permite ao Rio Grande do Sul e a seus municípios ampliar operações de crédito e o recebimento de transferências voluntárias na busca pelo auxílio para esta que é a maior crise climática da história do Estado. 

Uma dessas captações foi o pacote de repasses também anunciado pelo governo federal, através do ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, nesta segunda-feira. De acordo com a autoridade, os parlamentares gaúchos identificaram cerca de R$ 480 milhões em emendas individuais que podem ser antecipadas.

 Esse novo pacote se soma à liberação de R$ 580 milhões em emendas parlamentares que já haviam sido anunciadas anteriormente, totalizando R$ 1,06 bilhão. Os pagamentos deverão ser antecipados nos próximos dias.

Para viabilizar a antecipação deste pacote de R$ 480 milhões, é preciso alterar uma regra da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). “A regra da LDO não permite que seja antecipado, por isso que nós encaminhamos, já na sexta-feira [3], com apoio do coordenador da bancada gaúcha, deputado Marcon (PT-RS), uma proposta de emenda na LDO em que a expectativa nossa, confirmada pelo presidente do Senado, presidente do Congresso, que possa ser votada na sessão do Congresso essa semana”, afirmou o ministro em coletiva de imprensa no Palácio do Planalto.

“São repasses fundo a fundo, então ele não depende de convênio, não depende de etapas de execução, são recursos que vão direto aos municípios e ao estado com velocidade muito maior”, acrescentou Padilha.

A tragédia no Rio Grande do Sul já deixou 85 mortos e 339 feridos, além de 134 desaparecidos. Mais de 201 mil pessoas estão fora de casa, sendo 153.824 desalojados e 47.676 em abrigos públicos.

Com informações da Agência Brasil

19
Compartilhe:
Mercado
Clima/Tempo
Mais Lidas
Governo do Ceará combate a insegurança alimentar no Estado com o Programa Ceará Sem Fome
Ceará Credi transforma pessoas e a economia por meio de incentivo a pequenos empreendedores
Mais de 1000 Cozinhas Ceará Sem Fome levam alimento diário a famílias em todo o Estado
A história que você não conhece: a ligação de uma cidade cearense à Independência do Brasil
Prefeitura de Fortaleza é a primeira do Norte e Nordeste no ranking de matrículas na Educação Inclusiva
Conheça as 8  fotos mais famosas do mundo e a história por trás de cada uma delas
Relíquias de Santa Teresinha poderão ser visitadas por Fortaleza a partir desta quinta (25)
Confira os horários das missas nas paróquias de Fortaleza durante a Semana Santa
Confira a programação de 13 de Maio, Dia de Nossa Senhora de Fátima, em Fortaleza, nesta segunda-feira
Nova série da Urbnews traz vidas transformadas por ações do Governo do Ceará

Notícias relacionadas:

Design sem nome (20)_Easy-Resize.com
Casais homoafetivos ainda enfrentam preconceitos para adotar crianças
Fotos (4)
Aeroporto de Porto Alegre, no RS, está fechado por tempo indeterminado após enchentes
Design sem nome (14)_Easy-Resize.com
AGU pede que X, TikTok e Kwai retirem do ar desinformação sobre RS
rs-estradas
MP que prevê apoio de R$ 5.100 às famílias atingidas no Rio Grande do Sul entra em vigor
logo-urbnews-redondo