MENU

Manifestantes pró-Palestina cercam Casa Branca para pedir fim da guerra em Gaza

A intenção dos manifestantes, também, é lembrar os oito meses do início do conflito entre Israel e Hamas
As manifestações cercaram a Casa Branca, nos Estados Unidos. Foto: Reprodução

Ativistas pró-Palestina exigindo o fim da guerra na Faixa de Gaza e do apoio americano a Israel começaram a cercar a Casa Branca, em Washington, nos Estados Unidos, neste sábado (8). A intenção dos manifestantes, também, é lembrar os oito meses do início do conflito entre Israel e Hamas.

Medidas de segurança adicionais começaram a ser tomadas um dia antes, na sexta-feira (7), incluindo cercas ao redor da residência oficial do presidente dos EUA, Joe Biden, que atualmente está em uma série de compromissos na França.

De acordo com os organizadores do protesto, o grupo vai cercar a Casa Branca vestindo vermelho para lembrar da reação do presidente americano após o ataque israelense a Rafah que matou dezenas de palestinos em acampamento de deslocados. Na ocasião, Biden disse que Israel não ultrapassou a “linha vermelha” traçada pelos EUA para suspender o envio de armas ao país em guerra.

A manifestação foi organizada por grupos de defesa e ativistas como Codepink e o Conselho de Relações Islâmico-Americanas. Os Estados Unidos, principal aliado de Israel, têm visto meses de protestos pró-Palestina que vão desde marchas em Washington e vigílias perto da Casa Branca até o bloqueio de pontes e estradas perto de estações de trem e aeroportos em várias cidades e acampamentos em muitos campi universitários.

“Em preparação para os eventos deste fim de semana em Washington, que têm potencial para reunir grandes multidões, medidas adicionais de segurança pública foram implementadas perto do complexo da Casa Branca”, disse um porta-voz do Serviço Secreto dos EUA.
As forças de Israel resgataram quatro reféns vivos na área central da Faixa de Gaza, neste sábado (8). Moradores locais relataram que, na mesma região, houve uma série de ataques aéreos que deixou dezenas de mortes.

Os quatro reféns resgatados, três homens e uma mulher, haviam sido sequestrados pelo grupo terrorista Hamas em um festival de música no sul de Israel em 7 de outubro. Segundo os militares israelenses, eles estão com boa saúde.

Segundo o Ministério da Saúde de Gaza, ligado ao Hamas, houve 36.801 mortes no território desde o início da guerra entre Israel e o Hamas, além de 83.680 ferido

*Com informações da Folhapress.

36
Compartilhe:
Mercado
Clima/Tempo
Mais Lidas
Governo do Ceará combate a insegurança alimentar no Estado com o Programa Ceará Sem Fome
Ceará Credi transforma pessoas e a economia por meio de incentivo a pequenos empreendedores
Mais de 1000 Cozinhas Ceará Sem Fome levam alimento diário a famílias em todo o Estado
Conheça as 8  fotos mais famosas do mundo e a história por trás de cada uma delas
A história que você não conhece: a ligação de uma cidade cearense à Independência do Brasil
‘Evidências do Amor’, filme estrelado por Sandy e Fábio Porchat, tem ar de comédia romântica clássica
Prefeitura de Fortaleza é a primeira do Norte e Nordeste no ranking de matrículas na Educação Inclusiva
Relíquias de Santa Teresinha poderão ser visitadas por Fortaleza a partir desta quinta (25)
Confira a programação de 13 de Maio, Dia de Nossa Senhora de Fátima, em Fortaleza, nesta segunda-feira
Confira os horários das missas nas paróquias de Fortaleza durante a Semana Santa

Notícias relacionadas:

X2
Diversão/Cultura
Elon Musk aumenta a família com Shivon Zilis e se torna pai do 12º filho
Enchentes causam uma morte e deixam dois desaparecidos na Suíça
Mundo
Enchentes causam uma morte e deixam dois desaparecidos na Suíça
rede_onda_digital_nasa_terra-696x522
Mundo
Entenda por que esta quinta-feira (20) é considerado o dia mais curto de 2024
Tailândia-é-1º-país-do-Sudeste-Asiático-a-reconhecer-casamento-entre-pessoas-do-mesmo-sexo
Mundo
Tailândia é 1º país do Sudeste Asiático a reconhecer casamento entre pessoas do mesmo sexo
logo-urbnews-redondo