MENU

STF retoma julgamento de mais seis réus acusados de participarem do 8 de janeiro

Na semana passada, o Supremo condenou os três primeiros réus por terem participado dos atos golpistas
Na semana passada, em duas sessões presenciais, o STF condenou os três primeiros réus. Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF.

O Supremo Tribunal Federal (STF) julga, a partir desta terça-feira (26), mais seis réus acusados de participarem dos ataques às sedes dos três poderes em Brasília. Nesta nova sessão, que segue até 2 de outubro, a votação em plenário ocorrerá de forma virtual.

O pedido para julgar as ações penais no plenário virtual foi feito pelo relator do caso, ministro Alexandre de Moraes, e aceito pela presidente do STF, Rosa Weber. O objetivo da mudança é acelerar os julgamentos dos acusados. Cerca de 200 réus ainda devem ser julgados pela Corte.

Na semana passada, em duas sessões presenciais, o STF condenou os três primeiros réus pelos crimes de associação criminosa armada, abolição violenta do Estado Democrático de Direito, golpe de Estado, dano qualificado pela violência e grave ameaça, com uso de substância inflamável.

Serão julgados os réus João Lucas Vale Giffoni, Reginaldo Carlos Begiato Garcia, Jupira Silvana da Cruz Rodrigues, Nilma Lacerda Alves, Davis Baek e Moacir José Dos Santos.

Veja um pouco sobre eles:

Moacir José Dos Santos: é paraense e tem 52 anos. Foi preso logo após a invasão ao Palácio do Planalto. A PF encontrou fotos e vídeos da destruição do local no celular apreendido, além de material genético em objetos destruídos;

Davis Baek: é paulista e tem 41 anos. Ele foi preso na Praça dos Três Poderes, estava em posse de munições e armas brancas e é considerado, além de executor da tentativa de golpe, um incitador dos atos;

João Lucas Vale Giffoni: tem 26 anos, foi preso no Congresso Nacional. Ele é morador de Brasília e é suspeito de ser um dos responsáveis pela destruição de patrimônio no local, incluindo obras de arte;

Jupira Silvana da Cruz Rodrigues: é mineira e tem 57 anos. Ela foi presa no interior do Palácio do Planalto. A suspeita, sustentada por materiais genéticos encontrados no local, é de que ela participou da invasão e depredação;

Nilma Lacerda Alves: é da Bahia e tem 47 anos. Também foi presa no interior da sede da Presidência da República e é suspeita de ser responsável pela destruição de obras de arte no 8 de Janeiro;
Reginaldo Carlos Beagiato Garcia: é do Pará e tem 55 anos. Foi preso no Congresso Nacional e é considerado um executor do vandalismo no local.

18
Compartilhe:
Mercado
Clima/Tempo
Mais Lidas
Governo do Ceará combate a insegurança alimentar no Estado com o Programa Ceará Sem Fome
Ceará Credi transforma pessoas e a economia por meio de incentivo a pequenos empreendedores
Conheça as 8  fotos mais famosas do mundo e a história por trás de cada uma delas
Mais de 1000 Cozinhas Ceará Sem Fome levam alimento diário a famílias em todo o Estado
A história que você não conhece: a ligação de uma cidade cearense à Independência do Brasil
‘Evidências do Amor’, filme estrelado por Sandy e Fábio Porchat, tem ar de comédia romântica clássica
Prefeitura de Fortaleza é a primeira do Norte e Nordeste no ranking de matrículas na Educação Inclusiva
Teresina não terá aumento da passagem de ônibus, anuncia secretaria
Confira a programação de 13 de Maio, Dia de Nossa Senhora de Fátima, em Fortaleza, nesta segunda-feira
Relíquias de Santa Teresinha poderão ser visitadas por Fortaleza a partir desta quinta (25)

Notícias relacionadas:

PSD realiza convenção em Fortaleza neste sábado (27) com a presença de Kassab
Política
PSD realiza convenção em Fortaleza neste sábado (27) com a presença de Kassab
lula participa de convenção de evandro leitão
Ceará
Lula vem ao Ceará em agosto; participação na convenção de Evandro é aguardada
Calendário de convenções partidárias está sendo definido em Fortaleza
Política
Calendário de convenções partidárias está sendo definido em Fortaleza
Kamala aparece numericamente à frente de Trump em 1ª pesquisa após saída de Biden
Política
Kamala aparece à frente de Trump em 1ª pesquisa após saída de Biden
logo-urbnews-redondo