MENU

Alexandre de Moraes nega recurso contra inelegibilidade de Bolsonaro até 2030

O recurso extraordinário foi apresentado em ação que declarou inelegíveis Bolsonaro e Braga Netto por causa do uso eleitoral das celebrações do 7 de Setembro
Na ocasião da condenação do TSE do ano passado, a corte determinou a inelegibilidade de Bolsonaro e seu vice por oito anos, contados a partir do pleito de 2022 (Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF)

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Alexandre de Moraes, negou recurso apresentado pela defesa do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) contra a sua inelegibilidade até 2030. A decisão da corte, assinada pelo ministro na última sexta-feira (24), também se estende ao ex-ministro da Defesa e vice na sua chapa, Walter Braga Netto.

O recurso extraordinário foi apresentado em ação que declarou inelegíveis, em 31 de outubro de 2023, Bolsonaro e Braga Netto por causa do uso eleitoral das celebrações do 7 de Setembro. No recurso negado por Moraes, a defesa de Bolsonaro e Braga Netto argumentou que havia irregularidades na condenação.

“Ao sustentar a ilegalidade de que o primeiro recorrente tenha convocado os cidadãos para as festividades do 7 de setembro, o que se tem nos autos é, muito diferente disso, a evidência de um presidente da República que valoriza os atos simbólicos, notadamente aqueles cívico-militares, cuja simpatia jamais negou, sem que isso corresponda a qualquer mácula digna de lhe ceifar a capacidade eleitoral passiva”, afirma a defesa.

Já Moraes, ao negar o recurso, afirmou que a ação não atendia aos requisitos mínimos da lei. “Dessa forma, a controvérsia foi decidida com base nas peculiaridades do caso concreto, de modo que alterar a conclusão do acórdão recorrido pressupõe revolvimento do conjunto fático-probatório dos autos, providência que se revela incompatível com o Recurso Extraordinário”, informa a decisão publicada neste domingo (26).

Na ocasião da condenação do TSE do ano passado, a corte determinou a inelegibilidade de Bolsonaro e seu vice por oito anos, contados a partir do pleito de 2022. Foi a segunda condenação do ex-presidente com essa sentença. Contudo, o prazo de oito anos continua valendo em função da primeira condenação e não será contado duas vezes. O ex-presidente está impedido de participar das eleições até 2030.

A primeira condenação de Bolsonaro pelo TSE teve como acusação abuso de poder político e uso indevido dos meios de comunicação pela reunião realizada com embaixadores, em julho de 2022, no Palácio da Alvorada, para atacar o sistema eletrônico de votação.

51
Compartilhe:
Mercado
Clima/Tempo
Mais Lidas
Governo do Ceará combate a insegurança alimentar no Estado com o Programa Ceará Sem Fome
Ceará Credi transforma pessoas e a economia por meio de incentivo a pequenos empreendedores
Mais de 1000 Cozinhas Ceará Sem Fome levam alimento diário a famílias em todo o Estado
A história que você não conhece: a ligação de uma cidade cearense à Independência do Brasil
Conheça as 8  fotos mais famosas do mundo e a história por trás de cada uma delas
‘Evidências do Amor’, filme estrelado por Sandy e Fábio Porchat, tem ar de comédia romântica clássica
Prefeitura de Fortaleza é a primeira do Norte e Nordeste no ranking de matrículas na Educação Inclusiva
Relíquias de Santa Teresinha poderão ser visitadas por Fortaleza a partir desta quinta (25)
Confira a programação de 13 de Maio, Dia de Nossa Senhora de Fátima, em Fortaleza, nesta segunda-feira
Confira os horários das missas nas paróquias de Fortaleza durante a Semana Santa

Notícias relacionadas:

Camilo anuncia R$ 778 mi para educação no CE; IFCE terá novos campi em Messejana e São Gerardo
Ceará
Camilo anuncia R$ 778 mi para educação no CE; IFCE terá novos campi em Messejana e São Gerardo
Vinda de Lula para Fortaleza tem anúncios para a educação e entregas do ‘Minha Casa, Minha Vida’
Política
Vinda de Lula para Fortaleza tem anúncios para a educação e entregas do ‘Minha Casa, Minha Vida’
Aprovação de Lula chega a 36% e reprovação cai para 31%, segundo Datafolha
Política
Aprovação de Lula chega a 36% e reprovação cai para 31%, segundo Datafolha
STF-torna-irmãos-Brazão-réus-pelo-assassinato-de-Marielle
Política
STF torna irmãos Brazão réus pelo assassinato de Marielle
logo-urbnews-redondo